De Prima


Despeito argentino

Parte da população argentina se manifestou contra o atacante argentino Lionel Messi, que marcou o segundo gol do Barcelona contra o Estudiantes na final do Mundial de Clubes da FIFA e tirou o título de seu país natal.

No entanto, essas pessoas que criticam o atacante se esquecem de que os próprios argentinos o renegaram no passado, antes de o atacante ir para a Espanha.

Messi sofria de um problema hormonal, que prejudicava seu crescimento. Na época, o tratamento custava US$ 900 e a família do jogador não tinha condições de bancar.

Os clubes argentinos em que Messi jogou também não se prontificaram a resolver o problema. Foi aí que veio o Barcelona e acolheu o atleta.

Messi foi para a Espanha com 13 anos de idade e estreou no profissional do Barcelona com 16. Com 22 anos de idade, o argentino deve ser eleito amanhã como o melhor jogador do mundo em eleição da FIFA.

Kaká, C. Ronaldo, Iniesta e Xavi também disputam o cobiçado prêmio, com bem menos chances que o argentino, diga-se de passagem.

Ontem, Messi enfrentou um clube argentino pela primeira vez em sua carreira e, se não foi brilhante, como de costume, foi decisivo o suficiente para garantir o inédito título mundial ao Barcelona.

Messi mostrou profissionalismo pelo clube que o projetou e que paga seu alto salário. Parabéns ao argentino.


 

 



 Escrito por Ronie Anderson às 19h28 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 


 
 




UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Fórmula 1 com opinião e humor
Spoilerproof: Modus Operandi
 
 

Dê uma nota para meu blog