De Prima


O mesmo de sempre

Iludido é o torcedor que pensa que o atacante Adriano está "dando o sangue" pelo Flamengo e que o clube é a prioridade do atleta.

É muito fácil chegar na imprensa e dizer que é flamenguista de coração, que quer presentear a torcida com o título e outras coisas do gênero.

Como diz um velho ditado: "Até papagaio fala". O discurso é um, mas a postura e as atitudes são completamente diferentes.

Desde que chegou no Flamengo, Adriano já faltou em alguns treinos do clube, mas pelo fato de ser ele, o ídolo do time, passaram a mão na cabeça.

O atacante já foi flagrado diversas vezes na noite carioca, com mulheres e muita bebida. Porém, por corresponder dentro de campo e ser o artilheiro do campeonato, todos fazem vista grossa para os fatos.

Um passeio de moto pela madrugada foi a mais recente "molecagem" do Imperador. Depois de encostar o pé esquerdo no escapamento quente da moto, Adriano ganhou um inchaço e uma bolha, que o tiram do confronto decisivo de domingo, contra o Corinthians.

Pior do que prejudicar o espetáculo que todos queriam presenciar (Ronaldo x Adriano) o atacante do Flamengo deu um prejuízo enorme ao seu clube, que não poderá contar com o atleta.

Na hora em que o Flamengo mais precisa do atleta, ele ficará fora por uma atitude infantil e totalmente irresponsável.

O pé esquerdo do Imperador, que já balançou às redes 19 vezes no Brasileirão, não estará em campo no domingo. Melhor para São Paulo e Internacional.

 




 Escrito por Ronie Anderson às 22h48 [] [envie esta mensagem] []






O STJD terá critério?

Dagoberto e Jean, jogadores do São Paulo foram punidos pelo STJD com três partidas de suspensão. O motivo alegado foram os lances que originaram as expulsões contra o Grêmio, no empate por 1 x 1, no estádio Olímpico, qualificadas pelo tribunal como "jogada violenta"

Algumas rodadas antes, o atacante Vágner Love, do Palmeiras, foi expulso, em lance muito semelhante, no empate por 2 x 2 entre Palmeiras e Avaí, no Parque Antárctica. Love foi julgado e pegou apenas dois jogos de suspensão.

Se as jogadas foram exatamente iguais, por que as punições foram diferentes? Como será que os homens do STJD chegam a estas conclusões?

Os jogadores Juninho e Rodrigo Dantas, do Botafogo, também foram expulsos por entradas violentas, tanto que ambos receberam o cartão vermelho direto. Jóbson também foi expulso por tirar a camisa após marcar o 3º gol do Botafogo, na vitória por 3 x 2 sobre o São Paulo, no Engenhão.

Será que esses atletas serão julgados pelo STJD com o mesmo rigor que Jean, Borges e Dagoberto? Será que os jogadores do Botafogo também serão suspensos por três partidas como os são-paulinos?

Com 44 pontos, o Botafogo ainda não se livrou do rebaixamento e terá um confronto direto na luta para escapar do rebaixamento contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Tudo indica que o Botafogo perderá no confronto em Curitiba e terá que apostar tudo na última rodada, contra o decadente Palmeiras no Engenhão.

Eu não tenho a menor pretensão de querer prever o futuro, mas aposto com qualquer pessoa que o zagueiro Juninho, Rodrigo Dantas e Jóbson estarão em campo contra o Palmeiras.

Já Hugo e André Dias, serão julgados pela discussão no jogo contra o Vitória, no Morumbi e, dificilmente jogarão a última rodada, contra o Sport, em estádio a ser definido.

Quem manda os dois não jogarem em um clube carioca? E assim a vida segue. Flamengo e Botafogo agradecem. 





 Escrito por Ronie Anderson às 00h26 [] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
 


 
 




UOL - O melhor conteúdo
BOL - E-mail grátis
Fórmula 1 com opinião e humor
Spoilerproof: Modus Operandi
 
 

Dê uma nota para meu blog